Agende sua consulta pelos telefones: (19) 3234.8264 | (19) 9.9921.8001

Instituto Bragheto de Fertilidade - Rua Eduardo Lane, 380 - Guanabara - Campinas / SP - Cep: 13.073-002

© 2018 Todos os conteúdos desse site são de propriedade do Instituto Bragheto.

  • Coito Programado - É um técnica de indução da ovulação, através de medicações hormonais, que funcionam como um estímulo para o crescimento de óvulos. Para esse tratamento são utilizados medicações de uso oral ou injetável geralmente pela via subcutânea. A ovulação é acompanhada através do exame ultra-som, observando o crescimento do folículo, necessário para amadurecimento do óvulo e auxiliando o casal qual o melhor período, ou seja o período fértil, para manter relações sexuais, para que as possibilidades sejam maiores.

 

  • Inseminação Artificial (Intra-Uterina) - Começa com a estimulação da ovulação, através de medicações hormonais, atuando direta ou indireta- mente nos ovários estimulando-os para crescimento de óvulos, levando de 10 a 12 dias. Através do ultra-som é feito o acompanhamento do crescimento dos folículos estimulados pela medicação prevendo o dia correto da ovulação, neste dia, o sémen é preparado para ser inseminado dentro do útero. No dia da ovulação, é introduzido um cateter dentro do útero, com o sêmen previamente preparado. Após o procedimento, a paciente fica em repouso durante 30 minutos, após isso pode retornar às suas atividades corriqueiras. Depois de 14 dias, será feito o teste de gravidez.

 

  • Fertilização In Vitro (FIV) - Após a utilização de uma das técnicas de estimulação do ovário, a FIV é um procedimento no qual os óvulos são retirados e colocados juntamente com os espermatozóides, do seu parceiro, para fecundação em laboratório. Após fecundar, os embriões formados, são mantidos em uma estufa, até que atinjam o número ideal de células, para assim então, serem transferidos para o útero.

 

  • Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóides (ICSI) - Com auxílio de um microscópio especial e de uma microagulha, um único espermatozóide é injetado diretamente no interior do óvulo. Depois do procedimento em laboratório, a implantação segue os mesmos princípios da FIV (Fertilização In Vitro). A ICSI pode ser utilizada para casais que tenham pouca quantidade ou baixa qualidade de espermatozóides, melhorando assim a taxa de fertilização dos óvulos para um aumento na quantidade de embriões formados.

 

  • Biópsia de Embriões - Nessa técnica, os embriões são submetidos a uma análise genética, extraindo-se algumas células de cada embrião, revelando a possibilidade de alterações cromossômicas conforme a indicação individualizada para cada casal, antes de ser transferido para a paciente.

  • Congelamento de Sêmen / ÓvulosSêmen - O Sêmen é coletado através da masturbação, preferencialmente em várias amostras, e congelado a uma temperatura de -196ºC em nitrogênio líquido e pode ser armazenado por tempo indeterminado, visando preservar, da forma menos traumática possível todas as estruturas celulares.ÓvulosA ovulação é feita através do método FIV, para que então possa ser feita a coleta de maior número de óvulos possíveis. Após a coleta os óvulos poderão ser utilizados no período mais apropriado. O método é seguro e não apresenta riscos a paciente nem ao bebê.

 

  • Ovodoação - É um tratamento específico para mulheres, que não possuem óvulos de boa qualidade ou então tenha perdido a capacidade de gerar novos óvulos. O procedimento é muito simples, as doadoras são geralmente pacientes que estão sendo submetidas à Fertilização in Vitro e responderam bem às medicações, gerando grande números de óvulos, aceitando assim a doação de parte deles.

 

  • Endometriose - Umas das principais causa de infertilidade feminina, afeta uma a cada dez mulheres em idade reprodutiva.Os principais sintomas podem ser : cólicas menstruais fortíssimas, relações sexuais dolorosas, dor ao urinar ou evacuar e dor na parte inferior das costas ou abdômen.Existem dois métodos para o tratamento, cirúrgicos ou uso de medicamentos. A escolha irá depender das particularidades de cada caso, médico e paciente deverão decidir juntos o melhor método a ser utilizado.

 

  • Laparoscopia - Procedimento cirúrgico minimamente invasivo, na parede abdominal para operar as estruturas e órgãos e intra-abdominais. Uma pequena incisão é feita para introdução de uma lente chamada Laparoscópio onde se estuda o interior do abdômen e se realiza a cirurgia necessária para melhorar a fertilidade. Também podemos neste método pouco traumático testar a permeabilidade das trompas, tentando detectar algum processo obstrutivo e em alguns casos pequenas porções de tecido são retiradas para se fazer uma análise anátomo-patológica.

 

  • Histeroscopia - Procedimento endoscópico ginecológico, também minimamente invasivo, que utiliza o orifício natural, o colo para se observar a cavidade uterina (endométrio), através de uma óptica e uma câmera, utilizadas para detectar problemas no interior do útero que dificultariam a implantação do embrião e que pudesse aumentar o risco de aborto, tais como miomas e pólipos.